08 outubro 2008

Windows 7 pode chegar em 2009



De acordo com os planos de lançamento da Microsoft, esse ano haverá 3 marcos a serem atingidos. O primeiro, chamado M1, já está sendo distribuído entre parceiros comerciais da nova versão do Windows. E se a notícia não for um rumor, a data de lançamento foi antecipada em 1 ano. Além desses 3 marcos a única outra data disponível é um RTM (Release to Manufacturing) na segunda metade de 2009, 3 anos após o lançamento do Windows Vista.




O Windows 7 terá duas versões, em 32 e 64 bits, sendo que será o último SO com suporte 32 bits. Um ciclo de 3 anos pode significar que a Microsoft decidiu acelerar o ciclo de lançamento dos seus sistemas operacionais, seguindo um modelo mais parecido com o da Apple. Mas ainda é muito cedo para chegar a conclusões. Se os planos atrasarem alguns meses, o ciclo de 4 anos volta ao normal.
Eu vejo com bons olhos lançamentos mais freqüentes, mas ser o sistema operacional dominante do mercado tem uma série de problemas: são milhares de fabricantes de hardware que precisam testar seus equipamentos, programar drivers e prepará-los com bastante antecedência. Assim, evita-se o fiasco do lançamento do Windows Vista, ofuscado por problemas dos fabricantes. ATI e nVidia, por exemplo, foram os grandes vilões da péssima performance do Vista em games nos primeiros meses.
Outro problema a ser enfrentado pela Microsoft é o bloatware (termo usado para ineficiente, despendioso, lento) que seus sistemas operacionais estão se tornando por causa de código legado. São camadas e camadas de software que deixam muitos usuários se perguntando: será que a MS, com tantos recursos e mentes brilhantes ao seu dispor, não pode oferecer algo mais leve e eficiente? A solução pode ser uma quebra com o passado. O suporte ao software legado, vazada no Channel 9 (o canal de desenvolvedores da MS) e removido, é que eles irão adotar suporte através de máquinas virtuais, encapsulando o software até que versões nativas sejam lançadas, semelhante ao que a Apple fez. Com certeza, um Windows mais eficiente em recursos traria benefícios tremendos à população cada vez maior de notebooks, que pela primeira vez superou em vendas os desktops nos EUA, em 2007.
MinWin: Conheça mais sobre o novo MicroKernel

O Windows 7 será baseado em um novo MicroKernel, que é capaz de bootar e não possui nem mesmo um módulo gráfico. Ele será usado como a base de código e fundação de todos os sistemas operacionais Windows 7. Essa versão é diferente to MinWin anunciado em 2003 e usada no Windows Vista e Windows Server 2008. Algumas informações interessantes sobre ele:

- 100 arquivos, contra 5000+ do Windows normal;
- Exige 25 MB de espaço em disco;
- Precisa de 40 MB de RAM;
- Eu quero uma cópia...

MinWin

O MinWin é uma versão refatorada do Windows, sem dependências, com subsistema de rede e acessível através de um shell, semelhante ao DOS. Segundo Mark Russinovich, para que a Microsoft teste alguma coisa do Windows 2008 Server, ele precisa ser inteiramente construído. A abordagem com o MinWin foi: delimitar as funcionalidades mais básicas necessárias para o microkernel e detectar as chamadas e dependências de camadas acima. Depois reprogramar ele para que possa funcionar de tal forma que a Microsoft possa trabalhar na arquitetura dele sem as enormes builds.

Interessante observar essa nova abordagem. Algo que ninguém falou ainda é se teremos um novo sistema de arquivos, ou os clientes ainda estarão presos ao já envelhecido NTFS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem Vindo Ao VemPC...
Oque Você Achou desse post?

Search